Páginas

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Jandira da Gandaia


Osias Canuto e Jandira
Quando apareceu em minha casa tinha uma das patinhas enrolada num emaranhado de fio, barbante e linha de pesca. Estava muito machucada e foi um trabalho enorme livrá-la do indesejado novelo sem feri-la. Mas a retirada não pode impedir a perda de um dos membros. Machucada, mal comia e mal se acalmava. 
Com o tempo, de tanto cuidar dela, tornou-se minha amiga. Hoje, é companhia certa quando estou ao violão. E por mais que eu a coloque para trás do instrumento, ela retorna para ficar bem em frente à caixa de ressonância, onde o som é mais alto. 
Posso ficar horas tocando e ela permanecerá alí, bem quietinha, ao meu lado. Ouvitne respeitosa, é incapaz de fazer qualquer comentário ou barulho durante a execução das músicas.
Gosto de chamá-la Jandira, por conta de uma canção de João Bosco e Aldir Blanc: "Jandira da gandaia, tu era da minha laia.....!  E, já percebi, ela realmente é da minha laia. Tanto que, certa vez, dormiu me ouvindo cantar Joana Francesa, de Chico Buarque. Mas se for durante o dia, prefere mesmo ouvir música instrumental.


3 comentários:

Lena disse...

Jandira tem bom gosto e sabe ouvir uma boa música. Que lindo!

Bjs

Anônimo disse...

Me apaixonei pela Jandira e pela gandaia.rs,rs. Esses bichinhos nos aprisionam com seu carinho incondicional.
Assim sou eu e Jady, minha deficiente física e Vc e com sua Jandira.

Bjs

Elisa disse...

Sei o que Jandira sente, já estive inúmeras vezes no lugar dela. Linda, linda.