Páginas

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Dia dos Namorados e Fondue

João Ubalde Ribeiro
JOÃO UBALDE RIBEIRO - Mesmo sendo um profundo conhecedor das partes íntimas da humanidade, ainda estou por entender a estrambótica relação que fez unir o tal do fondue ao dia dos namorados. Imagino a bizarra sintonia como prova indefecável do controle das agências de marketing sobre a mente dos deslumbrados pré-nupciais. Duvidas? Vejamos: o lugar te deixa completamente impregnado de um cheiro infernal de óleo queimado e gordura. Camisa, casaco, calça, cabelo, cueca, calcinha, meia... nada escapa. Além disso, você enche o pânceps de carne, frango, pão, queijo, vinho, chocolate, banana, uva.... morango... e por aí vai. Mas, eis que, vencida a verdadeira batalha gastronômica, estranhamente chamada de jantar romântico, flutuando entre arrotos e gases estomacais, o malcheiroso e estufado casal parte para uma noite inesquecível no motel mais próximo! Será? 

3 comentários:

Anônimo disse...

rs,rs... om certeza essa combinação leva a uma noite mal dormida e mal cheirosa. Nada como levantar o lençol dar uma peidadinha pra cima, abanar e relaxar. Esse é um dos prazeres do Fondue. kkkkkkkkkkkkkk

Lena disse...

KKKKKKKKKKKKKKK Muito bom!

Bjs

Newton Guimarães disse...

O pior Canuto,
é você receber de presente
(de Aniversário, para o casal, de noivado, casamento, bodas, e etc)
a panela e os devidos apetrechos para Fondue.

A senhora – geralmente é uma senhora que dá este tipo de presente, ela também gosta de fazer caridade, mais por vício do que por nobreza de caráter – expondo aquele sorrisinho malicioso e ainda me solta

– ah, o amor!...

Supimpa é o Garrincha, que após beber umas canas, esquece do compromisso e acaba pegando aquele conjunto para fondue que ganhou de brinde das Casas Bahia, e dá de presente o trombolho, se livrando assim daquela merda!!! Grande irmão Garrincha...