Páginas

sábado, 20 de setembro de 2014

Chico Buarque e as Mulheres


Sem muita enrolação,  como estou sempre cantando, tocando ou falando de Chico Buarque, segue aí abaixo um maravilhoso video produzido pela TV Trama com depoimentos de algumas cantoras sobre o artista. Maria Rita, Mônica Salmaso, Fernanda Porto, todas narrando histórias da mais pura tietagem, e arriscando algumas explicações para a genialidade de Francisco Buarque de Hollanda.


E eu já me diverti bastante com esse fascínio:

8 comentários:

Neto Geraldes disse...

Olá Canuto.
O Chico Buarque é mais que o Pelé da música. Ele é que é a referência maior. Além de ser o maior poeta brasileiro e não há como separar poesia de letra de música, sua sensibilidade musical é formidável, suas melodias são perfeitas para as letras, seu carisma é absurdo.
parabéns pelo blog

Christiane Rocha disse...

Oi Osias,
se todos os homens pelo menos entendessem tão bem uma mulher como Chico(não seria nem necessário ser músico e poeta como ele-seria exigir demais!)...não é complicado,garanto.Mas quem ouve Chico, bebe em sua fonte de sbedoria e tem muito a ganhar c/ o universo feminino(rs).
Abraço,
Chris.

Anônimo disse...

Amei. E olha que pensei que nem era tão apaixonada por ele. Mas ouvindo as musicas, bate uma saudade danada de alguma coisa não vivida mais muito desejada. Arrepiei...
Sabe uma música dele que acho incrível mais poucas pessoas conhecem e se vc achar coloca ai no seu blog E ME AVISA. a música é: O VELHO.
bjs

Osias Canuto disse...

Pois é, Neto, e o que mais me irrita é quando ouço alguém dizer que ele não sabe cantar. É um dos maiores interpretes da MPB, porque entende exatamente o que está cantando. E não é só quando canta ele mesmo, mas quando interpreta qualquer outro compositor.

Lena disse...

Eu sou uma eterna apaixonada!
Bjs

lena disse...

Chico é o boto do asfalto e eu sou uma, das milhares de mulheres, "encantadas" por ele.

Bjs

Ribasml disse...

Caro Osias
Me perdõe por dircordar! Para falar do Chico é preciso separar as coisas: o homem; o compositor; o político. Isso para ficarmos apenas em três dimensões. Existem outras claro.
Quanto ao compositor, sem dúvida foi um expoente da mpb! hoje vive da fama e não tem produção significativa mais. Quanto ao homem, trata-se de um "canalha" irresponsável e aproveitador da posição de astro da música para abusar da ingenuidade e inocência de muitas meninas do interior do país que se deixavam levar pela aura do "ídolo". É bem verdade que muitas não eram nem inocentes e nem ingênuas. E, finalmente o político. Nessa dimensão está configurado o aproveitador e oportunista. Nunca foi "perseguido político". Entrou na onda depois e curte até hoje essa aura de pertencer a "esquerda". Nem a "esquerda festiva" da época o aceita. Enfim! esse é o cara... porque a restrição que impõe a publicação de sua biografia? medo da verdade aparecer?
Caro Osias... fique a vontade e se quiser apagar esse comentário, tem toda a liberdade. Eu apenas estou cansado de ouvir loas a essa turma de pilantras...

Osias Canuto disse...

Aqui não se apagam comentários que não sejam ofensas gratuitas. Não sou dono da verdade.