Páginas

quinta-feira, 22 de junho de 2017

O Dinossauro




Entra na tradicional confeitaria arrastando-se como o Velho Crepuscular de Dalí. De aparência suave e ultrapassada como um dinossauro. Era isso o que eu queria dizer: algumas pessoas já foram vencidas pelo tempo e ainda não se deram conta. E não é questão de idade, que esta chega para todos, mas de conceito. Estava conceitualmente vencida, em ângulos, gestos, vestes e pensamentos. Vivia num tempo distante e perdido.
Aquela grã-fina não era mais possível nem na capa da extinta revista O Cruzeiro e, no entanto, comeu sua torta de chocolate e tomou seu café como se fosse a mais contemporânea das criaturas.
A vida é realmente bela!

3 comentários:

Regina disse...

Pura poesia. Belo texto. Parabéns!

Lena disse...

Muito bom!

Bjs

Tatiana Nogueira disse...

Adoro a Praliné! Mas ainda não encontrei a tal grã-fina! Quando encontrar vou perguntar se ela lia a revista O Cruzeiro. kkkk